FAQ

A Católica é uma Universidade privada?
A Universidade Católica foi criada pela Concordata entre o Estado Português e a Santa Sé, tendo, assim, o estatuto de Universidade pública não estatal.

Para frequentar a Católica é necessário pagar propinas?
Não sendo uma Universidade estatal, a Católica não beneficia de um sistema de financiamento público. Por esta razão os estudantes na Católica pagam propinas.

Prosseguindo uma política de apoio aos bons alunos, a Faculdade atribui a isenção total de propinas, durante o 1º ano, a todos os candidatos admitidos com classificação de candidatura igual ou superior a 180 pontos (escala de 0 a 200). Os alunos admitidos com média de acesso de 175 beneficiam de uma isenção de 75%. Os alunos admitidos com 170 pontos beneficiam de uma redução de 50% das propinas durante o 1º ano. E, por fim, os alunos admitidos com média de 165 beneficiam de uma redução de 25% das propinas durante o 1º ano*.

Ao longo do curso, estarão também isentos do pagamento de propinas os estudantes que obtiverem as seguintes médias no ano letivo anterior: 17 valores - 100% de isenção; Entre 16 e 16.9 valores 75% de redução da propina; Entre 15.5 e 15.950% de redução da propina; Entre 15.0 e 15.4 - redução de 25%*.

*Valores em vigor no ano letivo 2013/2014, podendo ser revistos nos anos seguintes.
Nota: Para efeitos de redução, o valor da propina corresponderá ao montante a pagar pela inscrição em 30 ECTS por semestre.

Para frequentar a Católica é necessário ser batizado?
A Católica orgulha-se dos seus valores, que considera marca essencial do seu ensino humanista e de valorização integral da pessoa. Por isso mesmo, existe na Universidade um ambiente de profundo respeito pelas opções individuais e pela liberdade religiosa de cada um.

Quantos alunos são admitidos por ano na Faculdade de Direito?
A Católica aposta na qualidade e no ensino personalizado. O numerus clausus está estabelecido em 120 por ano, o que nos permite manter um excelente ratio professor/estudante.

O Curso de Direito tem saídas profissionais?
Está firmada a ideia da escassez de saídas profissionais para o Curso de Direito. Na Católica procuramos combater essa ideia. Isto passa por uma aproximação entre  os estudantes e a vida profissional e pelo estabelecimento de relações institucionalizadas com os empregadores para facilitar a tarefa aos estudantes no momento de procurar o primeiro trabalho. A existência de um gabinete de inserção profissional atesta este compromisso. Os excelentes resultados no que respeita à empregabilidade dos nossos licenciados comprovam o sucesso da Católica no mercado de trabalho. Há saídas profissionais interessantes para licenciados de grande qualidade, como os que a Católica forma anualmente.

Que vantagens resultam da internacionalização do Curso de Direito?
O direito é cada vez mais universal, num contínuo movimento de globalização e interpenetração das ordens jurídicas. Torna-se vital para a integral formação do jurista a experiência internacional, a exposição a ambientes de diversidade cultural e de formação jurídica. A Católica olha para a internacionalização como uma das linhas de força da sua estratégia. Há acordos concluídos com um vasto conjunto de Universidades Europeias e norte-americanas que permitem experiências internacionais aos nossos alunos. Ainda esta estratégia tem permitido a presença de um número crescente de reputados professores estrangeiros que vêm à Católica lecionar em língua inglesa e francesa.

Quais as possibilidades de estudar no estrangeiro durante a licenciatura?
Os alunos da Católica podem estudar um semestre numa prestigiada Universidade europeia no âmbito do programa Erasmus. Na sequência da conclusão de acordos com Universidades norte-americanas, esta possibilidade estende-se hoje, no Mestrado em Global Legal Studies, aos Estados-Unidos. Além das estadias mais prolongadas, a Católica oferece, ainda, a possibilidade de frequência de cursos de verão nos Estados Unidos. Todas estas experiências permitem um alargamento de horizontes e o estabelecimento de contactos que podem ser decisivos no momento da entrada na vida profissional.

Na Católica só se ensina "teoria"?
A Faculdade de Direito da Católica tem procurado uma crescente ligação à vida prática. Além da manutenção do modelo de "aulas práticas", a Católica tem vindo a enraizar uma cultura de learn by doing com a criação de Clínicas Legais, de Estágios de Verão em escritórios de advogados e de seminários ministrados por profissionais de reconhecido mérito e experiência.

O Curso de Direito está adaptado às novas tecnologias?
A Católica tem um ambiente de ensino tecnologicamente avançado. As salas de aula estão preparadas  para apresentação em PowerPoint, o campus está integralmente coberto por uma rede wireless de acesso gratuito à internet. As ferramentas de ensino à distância e de e-learning são usadas quotidianamente para estabelecer o diálogo entre alunos e professores fora da sala de aula e para apoiar o ensino presencial.

O que é o Processo de Bolonha?
Bolonha representa um importante esforço de harmonização dos sistemas europeus de ensino superior que tem em vista a criação de um Espaço Europeu do Ensino Superior.

A Faculdade de Direito da Católica preparou-se para esse importante desafio através da profunda Reforma do seu Curso. A semestralização das disciplinas, estruturação do Curso por unidades de crédito ECTS (european credit tranfer system), a distinção entre um ciclo básico e um ciclo de especialização orientado para as saídas profissionais, a internacionalização do curso e a renovação tiveram Bolonha como paradigma.

Imprimir